sábado, 20 de fevereiro de 2016

OS NOVE PAÍSES MENOS VISITADOS, SEGUNDO A ONU.

Alguns dos países menos visitados segundo a Organização Mundial do Turismo, agência especializada das Nações Unidas:


Guiana Francesa
A Guiana Francesa ocupa o lugar de destaque no fundo da tabela. Apenas 177 mil pessoas lá foram, muitas provavelmente em trabalho – é aqui o Centro Espacial de Kourou, a área de lançamentos da Agência Espacial Europeia. Além de ter ficado famosa por ter existido aqui colónia penal, é uma boa terra para quem aprecia florestas virgens e cidades coloniais.


Islândia
A Islândia ficou mais conhecida pelo vulcão de nome impronunciável – Eyjafjallajokull – que baralhou o tráfego aéreo na Europa e por ter encontrado uma solução inovadora para a crise financeira: processar os culpados. Houve apenas 808 mil turistas num ano, a maior parte britânicos, dada a proximidade. Esta é a terra do fogo e do gelo.


                                                    Liechtenstein
O Liechtenstein é muito pequeno, é um micro-estado, com 160 quilómetros quadrados, encravado entre a Áustria e a Suíça. E a capital, Vaduz, é pouco mais do que uma rua. Entrar e sair do país é muito rápido, e foi o que fizeram 62 mil turistas no último ano. Este é um dos países mais ricos do mundo. É um ponto de passagem e uma curiosidade.


Moldávia
A Moldávia não costuma fazer parte das prioridades dos viajantes. Assim se explica que apenas 96 mil pessoas lá tenham ido em turismo. Os motivos de interesse não são muitos, para além das belas paisagens e de uma produção vinícola que muito orgulha os habitantes locais. A capital, Chisinau, tende para o caótico, imagem de um país que depende bastante dos seus vizinhos, Roménia e Ucrânia e tem milhares de imigrantes em Portugal.


San Marino
San Marino não é o país mais pequeno da região (o Vaticano detém essa honra), mas foi o que recebeu menos visitantes em 2012. Esta república orgulha-se de ser o mais antigo estado soberano do mundo, fundado no ano 301. É um enclave no território italiano, tem cerca de 30 mil habitantes e a capital, San Marino, é um emaranhado de edifícios históricos interessantes com muitas lojas de recordações.


Serra Leoa
A Serra Leoa não é, decididamente, o país mais seguro do mundo. Daí ter sido o destino menos visitado do continente africano no ano passado (81 mil pessoas). Convém referir que muitos países da região não forneceram dados à ONU, mas este território entre a Libéria, a Guiné e o Atlântico não tem, de facto, muito turismo. Muitos menos Freetown, a capital que surge habitualmente nas notícias pelos conflitos nas ruas ou pela epidemia de ébola.


Belize
Quando se ouve falar do Belize, normalmente é pelas boas razões:a selva, as praias e as muitas vedetas que lá têm casa, como Ringo Starr e Harrison Ford. Madonna gosta tanto do Belize que incluiu, na canção La Isla Bonita, um dos pontos mais turísticos deste país – «I fell in love with San Pedro». Apesar disso, e de Francis Ford Coppola aqui ter aberto um resort nos anos 1990, o Belize recebeu apenas 294 mil visitantes em 2013. Muitos deles para fazer mergulho.


 Monserrate
Há um Monserrate em Sintra, mas não é a esse local que se referem estes escassos 7 mil visitantes anuais. É à ilha das Caraíbas, um pequeno paraíso ao alcance de muito poucos. Uma erupção vulcânica em 1995 destruiu parte da capital, Plymouth, e fez que o turismo fosse afectado, mas os habitantes locais continuam a garantir que não há festa de Dia de São Patrício como a de Monserrate.


Timor Leste
Timor-Leste é um ilustre desconhecido para os visitantes de todo o mundo. Menos para os portugueses. Assim se explica que apenas 78 mil pessoas tenham escolhido a ilha para destino de férias. Foi o primeiro novo estado do século XXI, tem uma paisagem inesquecível, excelentes locais para mergulho e, provavelmente, a melhor média mundial de Prémios Nobel da Paz per capita.
Fonte: NCULTURA

A MARAVILHOSA OBRA DO PINTOR DAVID GRAY

video
David Gray was born in 1970 and acquired a strong foundational education in art while obtaining his BFA from Pacific Lutheran University in Tacoma, Washington. His art education has continued with independent and occasional formal studies in pictorial expression and oil painting. The resulting work reveals a personal and contemporary expression of beauty and order which pays homage to the Classical Tradition in its craftsmanship.
David's works are included in many discriminating private art collections throughout the United States and abroad. - See more at:
http://www.fineartandyou.com/2013/10/...

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

OS MAIS BELOS TECTOS DO MUNDO - COLECÇÃO DE 37 FOTOS

Igreja de  S. Nicolau, Amsterdão, Holanda




Palácio de Peterhof, S. Petersburgo, Rússia




Alhambra, Granada, Espanha



Catedral de York, Reino Unido



Biblioteca Admont Abbey, Áustria




Sagrada Família, Barcelona



Biblioteca do Vaticano



Casa Batló, Barcelona



Catedral de Burgos, Espanha



Catedral de Bury St Edmunds, Reino Unido



Universidade de Cambridge



Shah Cheragh, Shiraz, Irão



Igreja em madeira na ilha de Chiloé, Chile



Cidade Proibida, Pequim, China




Salão dos Direitos Humanos, ONU, Genebra, Suíça




Templo Akshaardhan, Nova Deli, Índia



Catedral de Ely, Reino Unido



Grande Hotel, México



Catedral de Sant Barokern, Haarlem. Holanda



Hajez, Shiraz, Irão



 Igreja St Maria Studley, Royal Park, Reino Unido



Bazar de Yazd, Irão



Galerias Lafayette, Paris



Alcazar de Sevilha, Espanha



Basílica Notre Dame de Garde, Marselha, França



Templo Nepal



Panteão, Roma, Itália



Igreja se S. Carlos às Quatro Fontana, Roma, Itália



Município de S. Francisco, USA



Catedral de Segóvia, Espanha



Catedral de Sevilha



Capela Sixtina, Vaticano



Templo em Taiwan



Temple, construído p/ templários sec, XII, Londres, Reino Unido




Templo do Céu, Pequim, China



Catedral de Wells, Reino Unido



Yazd, Irão