domingo, 28 de outubro de 2012

UM OLHAR SOBRE A ARTE AFRICANA

video

Seleção de obras de Arte Africana, focando pintura, escultura e arquitetura, tradicional e contemporânea. No final,a arte afro-brasileira. Obras apresentadas nas aulas de artes da prof. Tatiana Cobucci. Música:Ladysmith Black Mambazo, Abantwana Basethempelini.

Vida - Excelente poema de Clarice Lispector

video
Clarice Lispector, nascida Haia Pinkhasovna Lispector ( Tchetchelnik, 10 de dezembro de 1920 —Rio de Janeiro, 9 de dezembro de 1977) foi uma escritora e jornalista nascida na Ucrânia e naturalizada brasileira.
De origem judaica,Clarice foi a terceira filha de Pinkouss e de Mania Lispector. Nasceu na cidade de Tchetchelnik enquanto seus pais deambulavam por várias aldeias da Ucrânia devido à perseguição aos judeus durante a Guerra Civil Russa de 1918-1921. Chegou ao Brasil quando tinha dois meses de idade e sempre que questionada de sua nacionalidade, Clarice afirmava não ter nenhuma ligação com a Ucrânia - "Naquela terra eu literalmente nunca pisei: fui carregada de colo" - e que sua verdadeira pátria era o Brasil.
A família chegou a Maceió em março de 1922, sendo recebida por Zaina, irmã de Mania, e seu marido e primo José Rabin. Por iniciativa de seu pai, todos mudaram de nome, exceto Tânia, sua irmã. O pai passou a se chamar Pedro; Mania, Marieta; Leia, sua irmã, Elisa; e Haia, por fim, Clarice. Pedro passou a trabalhar com Rabin, já um próspero comerciante. Com dificuldades de relacionamento com Rabin e sua família, Pedro decide mudar-se para Recife, então a cidade mais importante do Nordeste.
Clarice Lispector começou a escrever logo que aprendeu a ler, na cidade de Recife, onde passou parte da infância no bairro de Boa Vista. Estudou no Ginásio Pernambucano de 1932 a 1934. Falava vários idiomas, entre eles o francês e o inglês. Cresceu ouvindo no âmbito domiciliar o idioma materno, o iídicheVer Mais

"SOUND OF SILENCE" - SIMON & GARFUNKEL NO CENTRAL PARK

video
Simon &Garfunkel:The Sound of Silence, Live no Central Park, em 1981

domingo, 21 de outubro de 2012

A OBRA DO GRANDE PINTOR ABSTRACIONISTA WASSILY KANDINSKY

video

Wassily Kandinsky (em russo: Василий Кандинский) (Moscovo, 4 de dezembro de 1866- Neuilly-sur-Seine, 14 de dezembro de 1944) foi um artista russo, professor da Bauhause introdutor da abstração no campo das artes visuais. Apesar da origem russa, adquiriu a nacionalidade francesa.
Nascido em Moscou, passou grande parte da infância em Odessa. De volta à capital russa, estudou Direito e Economia na Universidade de Moscovo, chegando a diplomar-se em Direito aos 30 anos, mas desistiu dessa carreira.
Casou-se em 1892 com a sua prima Anya Chimiakin, que acompanhou Kandinsky em 1896 quando este se mudou para Munique, iniciando os seus estudos em pintura . O estilo da escola de Ažbè desiludiu Kandinsky, que preferia pintar paisagens coloridas ao ar livre em vez de modelos "mal cheirosos, apáticos, inexpressivos, geralmente destituídos de carácter
Após vinte anos, Kandinsky tenta inscrever-se, sem sucesso, num curso ministrado por Franz von Stuck. Um ano depois Kandinsky ingressou finalmente no curso, que frequentou até 1900. Em Maio de 1901, Kandinsky co-fundou a sociedade artística Phalanx e foi professor na escola fundada pouco tempo depois pela sociedade. Uma das suas alunas foi Gabriele Münter, que se tornou companheira de Kandinsky até 1917. Kandinsky separou-se de Anya Chimiakin em 1916.
Já na década de 1911 Kandinsky desenvolve seus primeiros estudos não figurativos, fazendo com que seja considerado o primeiro pintor ocidental a produzir uma tela abstrata. Algumas das suas obras desta época, como "murnau – Jardim e "Grüngasse em Murnau" mostram a influência dos Verões que Kandinsky passava em Murnau nessa época, notando-se um crescente abstraccionismo nas suas paisagens. Outra influência nas suas pinturas foi a música do compositor Arnold Schönberg, com quem Kandinsky manteve correspondência entre 1911 e 1914.
Com o eclodir da Primeira Guerra Mundial, Kandinsky é forçado a abandonar a Alemanha, partindo para a Suíça acompanhado por Gabriele Münter em 3 de Agosto de 1914, esperando um fim rápido do conflito. Quando este não se concretizou, Kandinsky voltou à Rússia, separando-se de Münter, a 16 de Novembro do mesmo ano. Aproveitando uma exposição em Estocolmo de 1916, Kandinsky permanece na Suécia, onde conhece a sua terceira companheira, a russa Nina de Andreewsky, até ao advento da Revolução Russa. Volta então à Rússia interessado nos rumos do país, mas desentende-se com as teorias da arte oficiais e retorna à Alemanha em 1921.
Em constante contato com os artistas da vanguarda, passa a lecionar na Bauhaus até 1933 quando a escola é fechada pelo governo nazista. Muda-se para Paris e aí viveu até o fim de sua vida. Faleceu em Neuilly-sur-Seine em 1944. Encontra-se sepultado em Neuilly-sur-Seine New Communal Cemetery, Hauts-de-Seine, Ilha de França.
Desenvolveu a arte abstrata até o final de sua vida. Junto a Piet Mondrian e Kasimir Malevich, Wassily Kandinsky faz parte do "trio sagrado" da abstração, sendo o mais famoso.
A criação de Kandinsky de trabalhos puramente abstratos seguiu um longo período de intenso desenvolvimento e amadurecimento do pensamento teórico baseado nas suas experiências pessoais artísticas. Chamou a esta devoção como beleza interior, fervor de espírito e uma necessidade funda de desejo espiritual, que foi o aspecto principal da sua arte. VER MAIS.

"O sol é grande, caem co'a calma as aves", poema de Sá de Miranda, dito por Mariana Reis

video
Francisco de Sá de Miranda (Coimbra, 28 de agosto de 1481  Amares, 15 de Março de 1558  (76 anos) foi um poeta português.
Francisco de Sá de Miranda nasceu em Coimbra:/da antiga e nobre cidade som natural, som amigo/, em 28 de Agosto de 1481 (data em que D. João II subiu ao trono, dizem os biógrafos). Era filho de Gonçalo Mendes, cónego da Sé de Coimbra e de Inês de Melo, solteira, nobre, e neto paterno de João Gonçalves de Crescente, cavaleiro fidalgo, e de sua mulher Filipa de Sá que viveram em S. Salvador do Campo (Barcelos) e em Coimbra, no episcopado de D. João Galvão.
Nada se sabe da vida de Sá de Miranda nos seus primeiros anos. Meras hipóteses, mais ou menos aceitáveis, nos indicam o caminho que seguira, desde o seu berço em Coimbra até à Universidade em Lisboa.
Foi nas Escolas Gerais que Sá de Miranda conheceu Bernardim Ribeiro, com quem criou estreitas relações de amizade, lealmente mantidas e fortalecidas na cultura literária, nos serões poéticos do paço real da Ribeira, na intimidade, em confidências e na comunhão de alegrias e dissabores.
Estudou Gramática, Retórica e Humanidades na Escola de Santa Cruz. Frequentou depois a Universidade, ao tempo estabelecida em Lisboa, onde fez o curso de Leis alcançando o grau de doutor em Direito, passando de aluno aplicado a professor considerado e frequentando a Corte até 1521, datando-se de então a sua amizade com Bernardim Ribeiro, para o Paço, compôs cantigas, vilancetes e esparsas, ao gosto dos poetas do século XV. VER MAIS


segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Um breve olhar sobre a arte islâmica

video
This is a show that was designed for a photo presentation in the Pennsylvania State University. The photos are from Uzbekistan, Samarkand and Bukhara. All of them represent some of the master pieces of Islamic art. Different mosques, madrasahs and tombs.

Retrato, lindo poema de Cecilia Meireles, dito por Paulo Autram

video

Cecília Benevides de Carvalho Meireles (Rio de Janeiro7 de novembro de 1901 — Rio de Janeiro, 9 de novembro de 1964) foi uma poetisapintoraprofessora e jornalista brasileira. É considerada uma das vozes líricas mais importantes das literaturas de língua portuguesa.
Órfã de pai e de mãe, Cecília foi criada por sua avó açoriana, D. Jacinta Garcia Benevides, natural da ilha de São Miguel. Aos nove anos, ela começou a escrever poesia. Frequentou a Escola Normal no Rio de Janeiro, entre os anos de 1913 e 1916 e estudou línguas,literatura, música, folclore e teoria educacional.
Em 1919, aos dezoito anos de idade, Cecília Meireles publicou seu primeiro livro de poesias, Espectros, um conjunto de sonetos simbolistas. Embora vivesse sob a influência do Modernismo, apresentava ainda, em sua obra, heranças do Simbolismo e técnicas do Classicismo, Gongorismo, Romantismo,Parnasianismo, Realismo e Surrealismo, razão pela qual a sua poesia é considerada atemporal. Ver mais

"SAN FRANCISCO", de SCOTT MACKENZIE - Não foi uma simples canção, mas um verdadeiro hino da contra cultura nos anos 60 -

video
“San Francisco (Be Sure to Wear Flowers in Your Hair) de Scott Mckenzie, foi um hino da contra cultura nos anos 60.   
Falecido a  18 de Agosto de 2012”, podia  ler-se no site que o cantor estava “muito doente e morreu na sua casa, após duas semanas hospitalizado”, adianta a página. McKenzie sofria do síndrome de Guillain-Barré, uma doença que afecta o sistema nervoso e que o obrigava a várias deslocações ao hospital nos últimos anos.

O norte-americano deu voz a “San Francisco”, tema lançado em 1967 da autoria de John Phillips, o líder dos The Mamas and the Papas. Este seria o único hit de McKenzie, apesar de em conjunto com Phillips, Mike Love e Terry Melcher, ter escrito, em 1988, o sucesso dos Beach Boys “Kokomo”.

Com “San Francisco” chegou ao número 4 da US Billboard 100 e esteve em primeiro na tabela de vendas do Reino Unido. Lançou dois álbuns a solo – “The Voice of Scott McKenzie” e “Stained Glass Morning” – antes de se retirar da cena musical por uns tempos para fugir à pressão da fama. Voltou à música em 2002 quando se juntou à digressão dos The Mamas and the Papas.
“Estou espantado como ‘San Francisco’ continua ainda hoje a evocar sonhos nos corações e mentes das pessoas em todo o mundo”, escreveu em 2002.